Abílio Cardoso, natural da Sertã, faleceu no Brasil

Abílio Cardoso, natural da Sertã, faleceu no Brasil

Abílio Cardoso agente de viagens e emigrado no Brasil;  natural da Sertã deixou-nos…

Abílio Cardoso, nasceu no concelho da Sertã, no distrito de Castelo Branco  e rumou para o Brasil 24 de junho de 1955.

Depois de uma passagem por Cruzeiro do Oeste, escolheu o então distrito de Umuarama para estabelecer raízes e preparar os capítulos decisivos de uma linda e pujante história, escrita com o coração.

O mesmo coração que parou de bater às 18h deste sábado, 19 de novembro de 2016 e em que contava 83 anos.

Transmitiu e contagiou os netos e filhos que trouxe todos, para conhecerem Portugal.

Umuarama, sabemos que perdeu um de seus pioneiros mais aguerridos.

Deixou 9 filhos, 26 netos e 10 bisnetos.

Abílio Cardoso teve uma importância significativa para Umuarama.

Sabemos que é impossível falar no desenvolvimento da cidade sem reconhecer a sua participação.

Como bom português, começou a vender produtos alimentares nos mercados. Participou da luta para a instalação da primeira linha telefónica da cidade, como nos contava.

Bem falante com o seu sotaque brasileiro, tantos eram os anos que tinha deste país, era um homem carismático,  que os membros do governo português, nestes encontros ouviam com atenção e sempre na defesa de mais e melhores ligações aéreas entre Portugal e  o Brasil, quando os voos não tinham a frequência que hoje têm.

Abílio Cardoso sabia bem do potencial do Brasil em termos de turismo.

A história da sua vida, daria um livro, um grande livro! 

Sabíamos que em 1958 montou o primeiro comércio em Umuarama, o Hotel e Bar Lusitano, que manteve até 1966. Depois passou para  o ramo de materiais elétricos. Em 1970 abriu a Instaladora Cardoso, num prédio que dividia com a sua  amada  esposa Isaura (in memoriam), que atendia os fregueses com seu talento na confecção.

Foi dono de agência de turismo e nela especializou-se principalmente no atendimento aos portugueses. Vendeu milhares de bilhetes.

Era um verdadeiro agente de viagens e mais que isso um “embaixador”, já que era um homem de contatos nos consulados.

Participou ativamente da construção de entidades como a Aciu (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama), Guarda Mirim e Lions Clube.

Durante muitos anos, foi presidente do Sindilojistas, o sindicato patronal do comércio.  Foi um dos fundadores mais destacados do Clube Recreativo Português, uma de suas paixões.

Esteve à frente da imponente construção, junto com notáveis integrantes da colónia portuguesa. Abílio Cardoso sempre dizia que se pudesse escolher um lugar para ser sepultado, seria o Clube Português.

Mesmo com a saúde muito debilitada, visitava sempre o local, com a ajuda dos filhos e netos.

  • Agradecemos ao nosso Colega ANTÓNIO FREITAS  · Jornalista, o envio da notícia que partilhamos.
  • Abílio Cardoso

    Abílio Cardoso

Share