Maratonas de Estudo, por Vera Silva Santos

Maratonas de Estudo, por Vera Silva Santos

Maratonas de Estudo

 

Após décadas de investigações e centenas de artigos científicos publicados sobre a aprendizagem, verificamos que a maioria dos alunos não pratica técnicas de estudo eficazes e adequadas, quer por desconhecimento, quer por falta de interesse, ou mesmo, por dificuldade no acesso à informação.

Muitos pais não têm tempo para verificar quais são estas técnicas e muitos professores acabam por estar ocupados com burocracias não tendo espaço nem tempo para os debates com os alunos.

É perfeitamente comum os nossos alunos deixarem tudo para a última hora e depois fazem maratonas de estudo que parecem quase loucura.

Ora, sabendo que a aprendizagem requer e beneficia do estudo espaçado, vemos que estas maratonas não têm um efeito positivo. O nosso cérebro retém de forma mais eficaz e duradoura muita informação se existir tempo para a processar. Ora, algum tempo de intervalo entre o estudo resulta no dobro da aprendizagem do que estudar durante muito tempo seguido.

Por outro lado, quanto maior o intervalo entre os tempos de estudo, maior é a possibilidade de nos lembrarmos da matéria durante mais tempo.

Muitos dos adeptos das maratonas de estudo reduzem substancialmente o tempo de sono, o que se traduz num efeito contrário, uma vez que as memórias se consolidam durante o sono.

Cada aluno ao longo da sua vida de estudante vai definindo quais são as estratégias de estudo que acham ter melhor eficácia para si mesmo, contudo, por mais que muitos digam que estudam melhor sob stress quando a data do exame se está a aproximar, a verdade é que estas maratonas causam demasiado desgaste.

Para alguns até podem proporcionar boas notas, mas, com certeza, passado pouco tempo terão esquecido o que estudaram.

Vera Silva Santos

 

  • Vera Silva Santos, Psicóloga, Colaboradora na Sertã

www.verasilvasantos.webnode.pt

 

 

Share