Luís Santos, candidato do PS à Câmara de Vila de Rei apresenta-se aos Vilarregenses

Luís Santos, candidato do PS à Câmara de Vila de Rei apresenta-se aos Vilarregenses

” Aceitei ser candidato do PS à Câmara de Vila de Rei. Porquê?

Reconheço, com humildade, que esta não foi uma decisão fácil de tomar, pois não estava nos meus horizontes candidatar-me.

Aceitei por dever cívico e depois de sentir o apoio e o incentivo de inúmeros cidadãos do concelho. Pensei, tanto melhor é a democracia quanto maior for a participação e o contributo dos cidadãos para o progresso do espaço onde se inserem.

Caros adversários, não esperem de mim baixa política, o bota-abaixo, ataques pessoais. Falarei sempre com verdade e sempre daquilo que sei.

Disse “sim”, com espírito construtivo, pois tenho amigos de todos os quadrantes políticos, respeito-os, embora possa não concordar com muitas das suas ideias.

Quero estar assim na política, com desprendimento de lugares e transparência, aceitando ideias que considere positivas para o concelho, independentemente de quem venham.

Defendo princípios humanitários e de solidariedade e é assim que quero estar na vida comunitária. No programa de ação que a seu tempo será apresentado, não vou fazer promessas que não possa cumprir.

Prefiro pecar por defeito do que por excesso.

O que posso apenas prometer, desde já, é dedicação e determinação em prol do desenvolvimento do concelho de Vila de Rei.

Estou preocupado, não sou pessoa para me resignar e um dos motivos que me fez aceitar o convite foi ver o despovoamento que o concelho está a ter.

Vi muitos jovens e não jovens abandonarem a sua terra em busca de melhores condições de vida.

Se não forem criados postos de trabalho, mais e menos qualificados, o concelho de Vila de Rei estará condenado ao fracasso.

Hoje há muitos jovens do concelho que, felizmente, estão a tirar cursos médios e superiores.

Temos o dever também de pensar neles, pois, se assim não for, acabarão por não regressar.

Para mim era mais fácil estar sentado e assistir a este “filme” no tempo, sem nada fazer.

Não, chegou a hora de me levantar e dar um passo em frente.

Quero dar o meu melhor por Vila de Rei.

O dia de amanhã é muito importante, mas temos de ver os problemas a médio e a longo prazo.

Como disse um dia o Dr. Gentil Martins numa entrevista, “Todos temos um princípio e um fim, o que interessa é o que fazemos no meio”.

É bem verdade, se todos contribuirmos um pouco nesse nosso “meio”, sem olhar a interesses pessoais, por certo todos viveremos melhor. Conto convosco, Luís Santos “.

Luís Santos

 

 

Share