Liga Portuguesa de Futebol, um Sporting – Benfica decisivo?

Liga Portuguesa de Futebol, um Sporting – Benfica decisivo?

Liga Portuguesa de Futebol, um Sporting – Benfica decisivo?

A Liga Portuguesa de futebol tem estado ao rubro.

Muitas vezes por razões exteriores ao que se passa dentro das quatro linhas onde tudo deveria ser decidido.

As questões da arbitragem, e a impreparação dos dirigentes para gerir emoções estão na primeira linha das preocupações.

De pouco adianta os Treinadores Jorge de Jesus ou Rui Vitória desdramatizarem…

As direcções de comunicação dos clubes e os comentadores, lançam na fogueira temas como a falta que não existiu, o pénalty mal assinalado, tudo o que possa incendiar o ambiente pré-jogo.

Uma nota desde já para o Treinador do Porto, Nuno Espírito Santo, jovem, bem preparado, que geralmente foge a estes “incêndios” e tem levado o Futebol Clube do Porto a resultados positivos, no momento em que se assinalam os 35 anos de Pinto da Costa, o Presidente eterno ao leme do “Dragão”.

Estes três grandes clubes portugueses (Futebol Club do Porto, Sport Lisboa e Benfica e Sporting Club de Portugal) movem paixões, sendo que neste momento nas apostas desportivas da bet365 o Benfica é o favorito com 1.57 odds contra 2.37 da equipa do FC Porto.

Possuem três Presidentes marcantes ( Luís Filipe Vieira do Benfica, Bruno de Carvalho do Sporting e Pinto da Costa do Porto), interventivos, capacitados para gerir a dimensão das naus que comandam.

No sábado, a Liga Portuguesa pode ficar decidida ou não.

Ao Benfica bastaria um empate para ser Campeão (partindo do princípio que Benfica e Porto não perdem mais).

Mas…

O Sporting venderá caro o resultado e quer mesmo ganhar.

Certamente não porque esteja em causa o título, esse, seja qual fôr o resultado, está afastado de Alvalade.

Mas por uma questão de prestígio, de afirmação de ambos os treinadores.

Ao invés, o Benfica sabe que uma vitória o catapulta para o título, e, até um empate é um resultado positivo…

Será assim um enorme jogo, de resultado ainda imprevisível, que desejamos decorra apenas dentro das quatro linhas e não extravase para o exterior.

Os posts nas redes sociais não tranquilizam, pelo contrário…

Há sinais preocupantes vindos de todos os lados.

A polícia está preparada para tudo, mas, era bom que certos “tiffosi” estivessem já afastados dos campos e a exemplo do Reino Unido, vissem ou ouvissem os jogos nas esquadras de polícia.

Tarda a implementação desta medida que seria salutar para o futebol, para as famílias que gostam de futebol e temem ir aos campos devido a cenas de violência gratuita.

Cumprimos a nossa obrigação ao incentivar à calma, à observância apenas do jogo, sugerindo que se recordem que o árbitro tem milésimos de segundo para decidir e não pode retroceder numa decisão tomada.

Lembrem-se que mesmo com recurso à televisão e à repetição de imagens, mesmo assim, tantas vezes mantemos a dúvida sobre a decisão correcta…por isso, sejamos pacientes e ordeiros.

A parte positiva tem a ver com inúmeros cidadãos que vão reunir-se a ver o jogo, independentemente do clube do coração, esse sim, um exemplo a seguir.

O resultado mais importante será a vitória do futebol e, naturalmente de quem jogue melhor dentro do campo da verdade.

O rectângulo do jogo.

Rui Vitória

Jorge de Jesus

Paulino Fernandes

Director

Share