Deus; o Universo, o homem e a Terra

Deus; o Universo, o homem e a Terra

Mundos e Universos paralelos

Será que o homem poderá no futuro descobrir Deus e conseguir o Seu contacto?

Stephen Hawking, disse que seria a maior descoberta científica de todos os tempos; enquanto Einstein, não acreditava que alguma vez fosse possível.

As maiores mentes científicas do século passado, a exemplo dos acima referidos e os astrónomos e outros pensadores, perderam anos das suas vidas a pensar na origem do nosso universo.

Escreveram-se milhares de livros, e perderam-se centenas de milhões de horas a olhar para as Estrelas com uma simples pergunta; estaremos sós na vastidão do Cosmos?

Serão os humanos; um caso singular que passaram o teste no longo caminho da evolução das espécies, que teve início há milhares de milhões de anos por determinação de uma Entidade, cujo poder e inteligência não conseguimos imaginar, ou estabelecer qualquer paralelo com a dos humanos?

Os últimos 80 anos foram de ouro para a ciência, que tiveram a ajuda de poderosos telescópios terrestres, que mais tarde seriam complementados pelos espaciais; em que é de realçar o famoso Hubble, que tem surpreendido a comunidade científica durante os quase 30 anos de atividade, que em parceria com o radiotelescópio Chandra, deram a conhecer um universo de dimensões nunca antes pensado, colocando ao serviço dos astrónomos, astrofísicos e biólogos as questões pertinentes sobre se a vida na Terra terá sido um desígnio de Deus, para que uma espécie a humana viesse a atingir a inteligência.

O surpreendente; é que biólogos moleculares descobriram que existe uma codificação sofisticada no nosso ADN, admitindo que o universo pode ser parte de um grande projeto, em que muitos cientistas utilizaram várias vezes o nome de Deus, mesmo não tendo qualquer crença religiosa.

Mas então que descobertas tão relevantes têm impressionado os cientistas, para de repente começarem a falar de Deus?

Na origem estão as descobertas revolucionárias, nos campos da astronomia e também na biologia molecular.

Num artigo publicado recentemente com o título “a origem da vida por Joaquim Vitorino” disponível neste Jornal On Line, o Autor sugere que a vida surgiu numa complexidade de condições extremas, em lagos salgados raros que reuniam os elementos vitais à propulsão da vida; os quais nunca seria possível, sem intervenção de uma inteligência Superior.

Desde os primórdios dos tempos, que o homem tem olhado com espanto para as estrelas, perguntando-se o que são e como teriam sido ali colocadas; o olho humano apenas tem capacidade para ver entre 6 a 8 mil Estrelas, mas o Hubble que é o mais poderoso telescópio em órbita indica que existem triliões; e que o nosso Sol não passa de um grão de areia, no meio de todas as praias da Terra.

No entanto até ao fim do século XIX, os cientistas pensavam que o universo era a Galáxia Via Láctea de que faz parte o nosso Sol; e que ao todo apenas existiam cerca de 150 milhões de estrelas e Planetas no seu conjunto.

Outros acreditavam que o nosso universo nunca teve um começo, e que o espaço e a energia sempre existiram; e também existiu quem tentasse provar matematicamente, que a expansão era a prova, de que o espaço e o tempo tiveram um começo.

No ano de1992 astrónomos e astrofísicos provaram que o Universo teve início num flash de luz e energia há 13,8 mil milhões de anos.

Recentemente defendi num artigo publicado no Mundo Português (antes de todos os tempos), ter sido este o momento da criação; pela inimaginável matéria libertada, que deu origem a mais de 180 biliões de Galáxias, e triliões de Estrelas e Planetas.

A ciência não consegue dizer quem causou o início dos tempos, mas alguns cientistas acreditam em algo que aponta claramente para um Criador; outros que entendiam a Bíblia como um livro de contos de fadas, admitem agora que o conceito bíblico da criação, é o único que dá consistência científica, de que Deus já existia muito antes deste universo.

OBS: O Telescópio Hublle, ao fim de 30 anos será substituído a 28 de dezembro pelo James Webb, que nos vai transportar até ao primeiro milésimo de segundo do tempo; numa incrível odisseia que nos poderá levar a que num futuro longínquo, Deus permita aos humanos o Seu contacto; o que possivelmente só acontecerá, quando a humanidade atingir a perfeição.

 J. Vitorino – Astrónomo Amador

Share